quinta-feira, abril 05, 2007


O som da beleza

A que soam os acenos e nevoeiro,
A cidade, o risos da multidão,
Os pensamentos sós, os segredos,
Os prazeres proibidos na escuridão,
A tristeza, a voz inesperada
Dos desencontros.

A que soa o ouro,
Caindo sobre a pele,
A face preciosa do mundo,
O canto da memória, o coração,
A areia, o sal,
A que soam a línguas e as lágrimas,
Os fantasmas e o deslumbramento.
A que soam os ventos lusos
Ouvir falar de amor...?
Budapeste - Hungria

"O amor é um perfume
Perfume que se esvaece.
Mário de Sá-Carneiro in "Amor"