quarta-feira, agosto 13, 2003

Mil

Se tu quiseres, se tu deixares, passaria todo o tempo contigo,
fosse o tempo um dia, talvez a eternidade.
Mergulhava na imensidão dos teus olhos e deixava-me afogar.... não pedia sequer para me salvar.
Beberia da tua voz os comandos da minha vida,
os remédios das minhas angústias, a paz da minha alma.
As minhas mãos seria a tua segunda pele, que te arrepiaria o desejo, te confortaria no frio da dor.
Se tu quisesses, se tu deixasses, nasceria de novo, morreria mil vezes, por cada sinal da tua existência, por cada murmúrio da tua alma.
Se quisesses levar parte de mim...eu deixava.
Se deixasses... eu queria.