sexta-feira, abril 07, 2006















Naquela cidade

Somente num sonho, acordo em novas incertezas, à procura
de alguém que não eu.
Estás em todo lado,
vejo-te perdida,
levando-me ao mundo, naquela cidade,
rindo, iluminando mais que tudo.

Naquela cidade, sonhas,
voas sobre o mar,
lavas a alma, como chuva,
perdes-te comigo,
vendo lá de cima quem somos
e mergulhar no vazio, que nos embriaga,
juntos,
como num sonho, com água transparente.