sexta-feira, junho 17, 2005


Amantes

Na deserta manhã da cidade,
Abandono-me ao desejo que escorre sobre ti,
Gemidos expulsos no que não se disse
Por palavras,
Limpo o esquecimento da noite,
Agarrando o que parecia querer escapar .

A boca...

Frases e sentidos serenados no peito,
Sublimadas no desejo de possuir sem rodeios,
A carne que abraçamos, tremendo...

A tua boca...
O denso travo salgado do corpo húmido,
Erguendo-se entorpecido,
Tropeçando no cansaço espreitando tímido...


As janelas revelam a nossa nudez perfumada.
Rimos...


*


“Um dia, enfim, só mais um dia
Para que possamos fazer amor livres
De outros compromissos
Até mais tarde, muito tarde
Até sublimes nos dissolvermos”


J. C Jerónimo, in “Só mais um dia”